5 Etapas Para Tirar uma Ideia de Negócio do Papel

1-Ideia

O primeiro passo para criar um negócio do zero é ter uma ideia, um insight.

Tudo começa com um insight.

Esses insights geralmente aparecem quando saímos de nossa zona de conforto e começamos a observar e experimentar como as coisas realmente funcionam.

Se você não está conseguindo pensar em nada é porquê está em sua zona de conforto.

Essas ideias surgem basicamente quando percebemos ineficiências em certos negócios, quando esse negócio não atinge nossas expectativas e queremos melhora-lo de alguma forma, ou, quando surge uma ideia original, totalmente inovadora.

Nesse ponto começamos a sonhar, imaginar como seria o negócio funcionando na prática, tendo sucesso.

Mas, é nesse ponto também onde reside a parte mais difícil: dar o primeiro passo.

Dar esse primeiro passo, para muitas pessoas, é o mais difícil devido ao medo. O medo de fracasso.

Frequentemente pessoas têm ideias e então sonham como ela seria na prática mas chega na hora de executar elas são paralisadas pelo medo, que as faz adiarem 1, 2, 3 ,4 ,5 dias até que essa ideia é extinta.

É inevitável sentir medo. Todos sentem, mas, o que define os verdadeiros empreendedores de sucesso é agir apesar do medo.

Agora que entendemos como funciona o nascimento da ideia até o ponto onde ela é extinta, podemos seguir adiante.

Colocando a ideia no papel

Ideia de negócio

Ideia de negócio

 

Ao surgir uma ideia, você precisa coloca-la no papel. Seja um desenho, um resumo dos benefícios que ela trará para o mundo, o problema que esse negócio irá solucionar… não importa, simplesmente coloque-a no papel.

Essa prática é importante para começarmos a materializar a nossa ideia.

Feito isso precisamos classifica-la.

Essa classificação consiste basicamente em entender o negócio que você está criando.

Pergunte-se as seguintes questões:

  1. É um negócio totalmente novo, nunca antes visto no mercado?
  2. É um aperfeiçoamento de um negócio já existente?
  3. É alguma necessidade de algum nicho específico?
  4. É a junção de duas ideias existentes?
  5. A ideia ajudaria um grande número de pessoas?
  6. Qual será o público interessado?
  7. Qual será o nível de atuação? Bairro? Cidade? Estado? Brasil? Mundo?
  8. Quais são os principais concorrentes? Quais seus pontos fortes e fracos?
  9. Têm um bom potencial de lucro?

Essas simples perguntas lhe darão um posicionamento inicial e identificará que tipo de abordagem você deve fazer inicialmente em seus clientes.

Ao final dessa etapa é importante que você se certifique de como essa ideia lhe trará lucros.

2-Estudo

ideia-de-negocio-4-926-x-617

Essa etapa consiste basicamente em entender os principais aspectos, informações e consignas do negócio.

É importante que você descubra nessa etapa as principais consignas ou possíveis obstáculos, para não se surpreender na hora da execução. É claro que sempre haverá obstáculos, e não devemos tentar evitar todos no começo.

Mas os que aqui estão em questão são os principais, aqueles que você precisa estar ciente antes da execução.

Muitos empreendedores falham em seus empreendimentos pois eles ignoram esses pontos no início e tomam conhecimento só na hora da execução, quando o problema já foi completamente instalado e gerando prejuízo, e muitas vezes irreversíveis.

Principais estudos necessários

Um dos principais fatores que você deve estudar é o tipo de canal de venda que você vai usar.

Hoje em dia temos vários canais à disposição. São alguns dos principais a Internet e loja física.

Você precisa ver quais deles você se encaixa melhor e tem mais afinidade para focar no início. Depois é possível expandir para mais de um canal.

Outros pontos de grande importância que você deve estudar são:

  • Principais concorrentes: A concorrência é inevitável. Mesmo se o seu produto seja completamente inovador, você terá concorrentes que já atendam a mesma necessidade do seu potencial cliente. Portanto, estude-os.
    Veja quais são os principais, os mais bem sucedidos, os que mais lhe afetam no início, descubra os pontos fracos e fortes, encontre uma maneira de fazer melhor o que eles já fazem e de fazer o que eles ainda não fazem e que seu cliente possivelmente precise.
  • O dia-a-dia de quem empreende esse negócio. Veja como é realmente o dia a dia de quem empreende esse tipo de negócio e se todas as atividades envolvidas lhe agradam.
    É interessante que você converse com empreendedores que já atuam nesse tipo de negócio e se imagine lidando com todas as funções necessárias.
  • Órgãos reguladores, entidade de classe: Certifique-se das principais regulamentações que envolvem seu negócio.
    Exemplos: registro na prefeitura, vigilância sanitária, o tempo para processar e deixar em dia toda essa documentação.
  • Os principais conhecimentos para exercer com excelência a atividade

Ao final desta etapa, tenha certeza dos principais fatores chave para ter sucesso no negócio e que você gostará de empreender o negócio.

Vale ressaltar que você não precisa ter todo o conhecimento do mundo para começar. Muita gente fica só nessa parte do estudo e nunca executa.

No início é importante que você fique pouco tempo nas planilhas, e mais tempo na execução! A hora que o negócio crescer, concentre-se mais no estratégico.

Portanto, estude os principais pontos chave e consignas, faça o teste, analise, execute e vá corrigindo no caminho.

3-Teste

ideia-de-negocio-8

Essa etapa consiste basicamente em uma pesquisa de campo com o objetivo de validar o negócio.

Muitos empreendedores pulam essa etapa, mas estudos nos mostram que, esses empreendedores enfrentam mais problemas do que os que fazem o teste efetivamente.

É nela onde vamos aplicar um formulário de pesquisa, identificar os futuros fornecedores, observar a concorrência, conversar com pessoas com o objetivo de verificar como o negócio será recepcionado.

Comece observando seus concorrentes, literalmente. Veja quais são os tipos de clientes e converse com eles, peça a opinião.

Em muitos casos será necessário criar um protótipo. Mesmo que seja feito de maneira mais artesanal, deve ser testado. Esse protótipo pode ser testado em feiras de exposição, retendo um grande número de opiniões.

É comum hoje em dia, vermos certos tipos de negócios que funcionam em um determinado local e em outro não.

Por isso, com esse processo de teste você terá uma noção de como seu produto será recebido pelas pessoas quando lançado efetivamente.

Destacamos com frequência neste blog a importância de o empreendedor correr riscos, mas isso não significa que você precisa correr riscos desnecessários.

Por esse fato, é importante que ao final dessa etapa, você tenha certeza que o seu futuro negócio tem potencial para trazer lucros e que o seu posicionamento inicial é adequado e vai funcionar.

 

4-Análise

ideia-de-negocio-5-595-x-396

Nessa etapa de análise é onde vamos fazer contas.

Nesses cálculos é recomendado adotar uma postura conservadora.

Isso significa estimar o maior valor para as despesas e o menor valor para as receitas.

Adotando essa postura, você terá uma maior chance de concretizar as metas estabelecidas e não terá nenhuma surpresa negativa.

Os principais cálculos necessários são:

Investimento inicial

É montante necessário para abrir as portas do negócio.

Exemplos: móveis, equipamentos, materiais, matéria prima, veículos, entre outros dependendo do tipo do negócio…

No início não precisa ser os melhores equipamentos, busque por aqueles que têm o melhor custo benefício.

Quanto mais detalhado e cuidadoso você for com esse orçamento: melhor!

Feito isso você precisa verificar a quantia de dinheiro disponível que você tem para investir.

Caso você não tenha recursos suficientes, o que acontece em muitos casos, você tem as seguintes alternativas:

  • Buscar um sócio
  • Empréstimo bancário
  • Financiamento
  • Empréstimo com parentes

Nesse ponto você precisará pensar em qual delas se encaixa melhor para você. Em todos os casos é necessário pensar bem e avaliar todos os custos e taxas envolvidos.

É difícil dizer qual é a melhor opção, pois ela varia muito de casos em casos.

O que podemos deixar como dica é que você preste muita atenção nas taxas de juros cobradas pelas instituições e busque pela menor. Pode não parecer, mas, essas taxas fazem uma grande diferença. E, não veja um sócio como somente como um meio para conseguir recursos. Sócios são investimentos de longo prazo e terão uma parte de sua empresa, por isso devem ser escolhidos com muita sabedoria e cuidado.

Ponto de Equilíbrio

O ponto de equilíbrio nada mais é do que calcular quantas unidades você precisa vender, ou de qual faturamento o negócio precisa ter para cobrir todos os gastos e começar a ser lucrativo.

De uma maneira mais simplificada o PE pode ser facilmente calculado da seguinte forma: X Quantidades de produtos que precisam ser vendidos (.) preço de venda do produto (=) total dos desembolsos (custos e despesas envolvidas). Sem esquecer, caso tenha, de despesas com financiamentos e empréstimos.

x produtos (.) preço de venda=desembolsos

Plano de negócios

Ao terminar esses primeiros cálculos você pode, como implemento, estruturar todas essas informações em documentos, planilhas mais didáticas, como por exemplo o plano de negócio: CANVAS.

É claro que, o sucesso do seu negócio não dependerá desse plano, mas com certeza, com ele você terá mais clareza.

Ao final dessa etapa é de extrema importância que você saiba exatamente a meta de vendas e o preço que você precisa praticar para produzir lucro.

Não tenha pressa nessa etapa, calcule com calma, seja prudente.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *